Da Educação Infantil ao primeiro ciclo do Ensino Fundamental I (G5 ao 2o ano), as crianças têm aulas de Expressão Corporal. Uma maneira divertida, teatral e muito movimentada de trabalhar o corpo! Desde os primeiros passos, no G1 e G2, as aulas com a professora Janaína Peresan (conhecida na escola como Jana) são muito especiais. A proposta das atividades, nessa fase, é bastante individualizada, buscando gerar confiança na relação entre as crianças e com a educadora, criando um vínculo pessoal e emocional.

As aulas de Expressão Corporal começam sempre com uma roda, história ou música. A escolha inicial se repete ao final da aula para dar às crianças uma compreensão de começo, meio e fim nas brincadeiras. A partir desse momento em roda, Jana divide a aula em dois tempos: o primeiro, em que trabalha movimentos e acrobacias individualmente com as crianças; e, o segundo, uma atividade coletiva. Com os pequenos, o trabalho se desenrola com poucos materiais, desenvolvendo com as crianças a perspectiva de que seu principal brinquedo é o corpo!

 

Na chegada ao G3 e G4, aumentam as atividades coletivas: as aulas se baseiam em trabalhos de roda e em brincadeiras dramatizadas. Normalmente, essas brincadeiras são histórias que a professora desenvolve com as crianças. As explorações e brincadeiras coletivas não deixam de levar em conta o indivíduo, mas, no Oswald, a percepção é de que as crianças se desenvolvam no coletivo e, juntas, atuem melhor nas brincadeiras. Janaína cria atividades que posicionam as crianças em grupo, como exploradores que vão conhecer uma bruxa, por exemplo; dessa forma, sentem-se mais à vontade no contexto e socializam entre si com maior desenvoltura. No G4, as atividades incluem mais brincadeiras de encenação. Enquanto no G3 a interpretação ainda é em roda, coletiva, no G4 a proposta pode se abrir, uma vez que as crianças já se sentem mais à vontade para assumir papéis individuais.

Chegando na Unidade Girassol, no G5, as crianças já percebem no mundo diversos momentos e desdobramentos de dramatização. Como rotina nesta série, os alunos trabalham o tema do Circo para, no 2º semestre, montarem de fato um espetáculo circense! As crianças participam do processo de desenvolvimento desse Circo como um todo, escolhem personagens, criam as cenas, escolhem a trilha sonora e montam estruturas para as apresentações. O Circo não é trabalhado apenas como uma linguagem artística, mas também como reflexão sobre o trabalho coletivo, a cooperação, os limites do corpo e também a interpretação.

 

Com a entrada no Ensino Fundamental I, as aulas de Expressão Corporal passam a tratar do jogo teatral. No 1º ano, as turmas desenvolvem apresentações coletivas, nas quais o grupo todo pensa junto em uma apresentação para socializar com os colegas. Já no 2º ano, o trabalho mergulha mais a fundo nos conceitos teatrais. Ainda assim, as aulas são programadas, mas nunca estáticas. Se alguma dificuldade é percebida em alguma criança, a professora muda a dinâmica do encontro; ao mesmo tempo, se percebe que uma brincadeira está ajudando uma criança que está triste a se sentir mais feliz e confortável com o grupo, procura estender aquela brincadeira. A Expressão Corporal se baseia nessa reflexão a respeito da importância da alegria e do sorriso na rotina das crianças, criando mais um momento para que se percebam como brincantes e se expressem por meio da brincadeira e do corpo.