Este texto foi desenvolvido a partir da contribuição de três educadores do Oswald, que se reuniram em uma roda de conversa para debater a importância de um currículo diversificado na formação dos alunos. Ieda Abbud, que trabalha no Oswald desde 2012 e é Coordenadora do G2 ao G4, na Educação Infantil; Tarso Loureiro, na escola desde 2010, é professor de Sociologia nos Ensinos Fundamental I e Médio, e Tatiana Kobayashi Sarmento Tatit, que é professora do Fundamental I e trabalha na escola desde 2006.

Na Educação Infantil e no Ensino Fundamental I do Oswald, o currículo é majoritariamente pautado pelos projetos, que partem da observação das crianças, definindo temas e maneiras como os conteúdos serão trabalhados. Só é possível um currículo realmente diversificado e integrado se houver um olhar atento para as questões das crianças. Por isso, no Oswald, é das dúvidas dos alunos e das questões que eles trazem para a sala de aula que são planejados os processos de aprendizagem.

Os projetos ocupam grande parte do trabalho desenvolvido nas turmas e são sempre interdisciplinares, mobilizando diversas áreas do conhecimento e linguagens em torno de uma questão de investigação. Os professores observam as crianças e alimentam suas dúvidas genuínas, a fim de despertar uma postura investigadora. Temas e atividades diversas são trazidos para dentro dos projetos, desenvolvidos semestral ou anualmente, para que as crianças ampliem seus repertórios de saberes e interesses.

Os educadores têm o papel de ajudar os alunos a definirem suas questões norteadoras, além de oferecer diferentes ferramentas de exploração e pesquisa para essas questões. A ideia não é chegar a uma resposta cientificamente válida com os alunos, mas incentivá-los a pensar e raciocinar sobre aquele assunto de modo interdisciplinar. Nos projetos, muitas vezes o educador assume uma posição muito simétrica aos alunos, na qual irão pesquisar juntos sobre conhecimentos que não dominam, considerando o modo próprio das crianças de construir conhecimento científico.