Uma das experiências mais relevantes de Estudo do Meio no Oswald é o trabalho do 1º ano do Ensino Médio, que se renova e evolui a cada ano. O Estudo pode ter variados recortes do tema: em 2017, Corredores Ecológicos; em 2016, Efeito de Borda; em 2015, Crédito de carbono; e, em 2014, Programa Conservador das Águas. Estas pesquisas realizaram-se na cidade mineira de Extrema, na divisa com São Paulo, e partiram do Programa Conservador das Águas – um projeto bem-sucedido, bem-conceituado e premiado, desenvolvido na cidade. O programa busca a recuperação e a conservação de áreas de nascentes, assim como a preservação dos rios, a partir de uma compensação financeira proporcional à área de preservação.

O contato direto com a realidade dos pequenos produtores orgânicos ou produtores beneficiados por programa federal que obriga os municípios a comprarem os produtos para as merendas escolares diretamente dos pequenos produtores locais, por exemplo, proporcionam ao aluno uma experiência que extrapola o conteúdo ensinado dentro da sala de aula, como o conceito de agricultura familiar. Na escola, os alunos estudam a teoria; mas é a partir do contato que se tem outra compreensão. A concepção das bacias hidrográficas, conceito que os alunos têm contato em diferentes ocasiões, é mais um exemplo: ao subir uma montanha e enxergar o alcance de uma bacia é que o conceito se torna concreto. Além disso, durante os Estudos do Meio, os alunos são colocados em situações de desafios reais que devem ser resolvidos com criatividade.

Na cidade de Extrema, em Minas Gerais, existem pequenas áreas de preservação ecológica que acabam sendo fragmentos das florestas e isoladas entre si. É objetivo do trabalho de 2017 fazer com que os alunos elaborem um projeto de implementação de passagem ecológica entre duas dessas áreas. A ideia é que a proposta desenhada neste ano seja continuada no ano que vem e implementada, de fato, ao longo dos anos. A proposta de continuidade trazida neste ano para o Estudo de Meio do 1º ano é uma novidade. Geralmente, os alunos trazem muita coisa da viagem, chegam com a bagagem de conhecimento cheia, mas deixam muito pouco na comunidade visitada. Em 2017, o Oswald começa a mudar essa perspectiva, propondo deixar um legado, um benefício concreto no local visitado, por meio do projeto de Corredor Ecológico desenvolvido pelos alunos da escola.

Este texto foi desenvolvido a partir da contribuição de três educadores do Oswald, que se reuniram em uma roda de conversa para contar os objetivos e a importância das experiências de trabalhos de campo e estudos do meio. Fernando Pimentel, coordenador pedagógico do 3º a 5º ano do Fundamental I; Ricardo Santoro, professor de Ciências de 8º e 9º e Biologia do 1º EM, e Vania de Andrade Luz, professora de Matemática de 8º e 9º ano e do 1º ano do Ensino Médio.